Flamenco intimista

O flamenco

Desde que soube que a prova seria em Sevilha, já fui direto no Viaje na Viagem pra ver o que Riq Freire e o pessoal do fórum estavam falando sobre as opções.

Existem basicamente 3 categorias:

– extorsão pega-turista: os shows combinados com jantar, que tendem a ser uma furada porque né, o negócio deles acaba não sendo nem o jantar, nem o flamenco. Pode não ser tão má ideia pra quem precisa de comodidade acima de tudo, digamos alguém que está viajando com idosos e tals. Mas por motivos óbvios, foram os primeiros que risquei da lista.

– shows de flamenco puro, em museus ou casas especializadas. Alguns têm um bar pro pessoal poder beber uma sangria por ali mesmo. Em geral bastante frequentados por turistas independentes, já que os de excursão ou montados por guias tendem a ser os do item acima.

– bares e casas populares onde os sevilhanos vão pra beber umas e dançar. Pense casas de samba e forró no Brasil, sabe? Pessoas que adoram dançar, mas não dão show, e portanto o ambiente será informal e nada montado.

Eu tava com tudo engatilhado já pra comprar pra mim e pra minha amiga na Casa de La Memoria Al-Andalus, quando encontrei meu chefe mais descolado de todos, um italiano de Milão que personifica o espírito do viajante, ao invés do turista (eu apesar de gostar de fazer tudo bem independente, sou bem turista, sou tímida pra conversar com os locais e etc). Eis que ele me contou que chegou em Sevilha, foi conversando por aqui, por ali e de repente descobriu uma raridade num teatro minúsculo que fica no meio do Mercado de Triana, que é o mercado público de Sevilha.

Cheguei no hotel nesse dia e fui imediatamente Googlar, porque inicialmente achei que ele tava falando do La Carboneria, que faz parte do terceiro tipo que descrevi ali em cima, e apesar de ser super a fim de ir a um desses se tivesse mais tempo, o que eu queria mesmo na minha única oportunidade nessa viagem era assistir a um show, gente que faz isso pra viver, que respira o flamenco, a bailarina que dança flamenco desde os 4 anos de idade, sabe como?!

Quando só encontrei reviews em espanhol sobre o Intimamente Flamenco, mandei mensagem na hora pra minha colega dizendo “MUDAMOS DE LUGAR, comprei esse aqui!” hahahaha e foi uma das melhores, senão A melhor decisão da viagem!

Então às 20h aparecemos no Mercado de Triana, que fica do outro lado do rio e é uma área meio hipster, meio cool, onde vários dos melhores bares de Sevilha ficam (a Calle Betis). O gerente, super simpático, nos deu nossos ingressos dobrados em forma de cone com um ursinho jelly dentro. Já gostei!

Aí saímos, demos uma volta pelo mercado, que além de lindo, com os nomes dos stands em azulejo colorido

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s